Perguntas Frequentes

sobre a Rota dos Quilombos:

Se você está pensando em fazer um roteiro de turismo em comunidades, prepare-se para trazer bem mais que fotos dos belos lugares… Você vai trazer saudades de pessoas incrivelmente únicas e interessantes!

Porém, nossos anfitriões dos roteiros de turismo de base comunitária também esperam de você alguns cuidados e que deixe boas pegadas para trás!

Certifique-se que você entendeu nossa proposta e escolheu nossos roteiros como destino. Queremos muito receber pessoas autênticas, e que acima de tudo respeitem a cultura do outro! Deixe claro suas expectativas quando fizer contato conosco que assim poderemos te atender da melhor forma, dentro de nossas condições.

Fazendo sua reserva você será nosso visitante e estará aberto a vivenciar o que nós preparamos para você com todo carinho, porém é importante você saber que:

  • Como faço para chegar às comunidades da Rota dos Quilombos?

    Não venha sem efetuar o contato e combinar a forma de pagamento com nossa “central de “reservas” pelo e-mail [email protected]. Você receberá todas as informações necessárias para fecharmos o contrato.
    Somos na maioria camponeses, quilombolas, indígenas, ribeirinhos, agricultores e agricultoras familiares. Temos nossa vida tradicional rotineira e adequamos a ela a sua vinda para que tenha uma experiência genuína conosco.
  • Como são as estradas e os transportes?

    O aeroporto mais próximo é o de Montes Claros no Norte de Minas, a 4 horas de viagem de Minas Novas. São 290 Km via rodovias BR 451 e BR 367. O município de Diamantina também tem aeroporto, mas ainda com menos opções de vôos.

    Para quem vai de carro próprio consegue chegar até o município de Minas Novas com vias pavimentadas (asfalto) pelas rodovias BR 120 e BR 367 sentido Belo Horizonte (Capital de Minas Gerais) – Diamantina – Minas Novas – Araçuaí. Depois disso são 20 Km de estradas de terra (com pavimentação em pequenos trechos) até a sede municipal de Chapada do Norte e mais 20 Km estrada totalmente de terra até a sede municipal de Berilo. A viagem de carro de passeio entre Minas Novas e Chapada do Norte pode durar de 30 a 40 minutos e de Chapada do Norte até Berilo pode durar até 60 minutos devido condições do relevo e da estrada.

    Para quem vai de ônibus existe transporte coletivo de Belo Horizonte até Minas Novas pela empresa Pássaro Verde. Chegando em Minas Novas deve-se contratar o serviço de táxi ou fretamentos para se chegar até as comunidades. Há a opção de ir de Belo Horizonte até Araçuaí e ir até Berilo, Chapada do Norte e Minas Novas de táxi.

    Entre as comunidades quilombolas as estradas e caminhos municipais (vicinais) são todos sem pavimentação. Na época de estiagem a poeira é alta e nas chuvas é barrenta. Como há muito cascalho as estradas são de difícil tráfego então, dirija devagar. Os serviços de táxi geralmente são realizados em carros de passeio, mas dependendo da época do ano só se chega com 4×4 ou veículos de maior tração nas rodas.

    Não há sinalização informando a entrada para as comunidades. As informações e pontos de encontro com os anfitriões e monitores locais de turismo são repassadas no ato da reserva.

    A Nzinga Turismo oferece o serviço de organizar seu transporte rodoviário até a Rota dos Quilombos com a contratação de prestadores de serviço confiáveis e seguros. Existe a possibilidade de viajar com as Expedições da Rota dos Quilombos organizadas por nós para grupos fechados e as Saídas Temáticas periódicas.

    Fique de olho em nossas redes sociais!
  • Que tipo de roteiros e passeios são oferecidos pela Rota dos Quilombos?

    Realizamos o Turismo de Vivências, ou seja, você irá vivenciar um pouco de nosso modo de vida cotidiano, sem “maquiagem” ou histórias inventadas. As vivências são ecoculturais. O Turismo Rural e Cultural de Culinária Típica são nosso carro chefe de vivência aliados ao descanso, causos, prosas e caminhadas leves.

    As manifestações culturais estão impregnadas em nosso modo de viver, presentes nas festas, nos artesanatos, nas danças, cantos e rezas. Quem busca conhecer mais sobre a fé em Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos e nossos sincretismos religiosos, nossa região pode te surpreender e com certeza emocionar com as heranças de matriz afrobrasileira.

    Caminhamos muito, a pé e devagar, em estradas não pavimentadas. Traga sapatos confortáveis que possam sujar de terra vermelha, ou venha de chinelinho, sinta a energia que vem do chão e deixe seus pés se colorirem por uns dias! Em época de chuva a lama vai massagear seus pés.

    Vamos proporcionar a você uma experiência única dentro da realidade de cada comunidade. Você pode inclusive fazer parte de forma ativa deste momento em nosso cotidiano. Como exemplo, você pode ajudar a fazer um artesanato, culinária ou até um roçado em vez de “só” nos fazer uma visita e tirar fotos…
    Tudo depende de sua expectativa em vivenciar nosso Vale do Jequitinhonha profundo.

    No Médio Jequitinhonha as paisagens naturais são bem diferentes de muitas trilhas com natureza verde e exuberante geralmente visitadas por turistas.
    O Cerrado é riquíssimo e a vegetação em transição com a Caatinga tem mata seca e rasteira.

    Enxergar belezas na seca do sertão e das chapadas é para quem tem “olhos de ver e ouvidos de ouvir”. Não temos muitos banhos de rios, mas cada caminho tem uma história e espécies diferentes. Nós mesmos que conservamos o que restam de nossas matas.
  • Como é a hospedagem na Rota dos Quilombos?

    Temos aconchego em receptivos familiares, os quartos são de nossas casas e não de um hotel. O banheiro é coletivo e pedimos para que mantenha a organização. Existe certo conforto, mas não o luxo. Consulte primeiro sobre disponibilidade de área de Camping e os valores por pessoa. As hospedagens têm o café da manhã com quitandas típicas da região.

    A pouca disponibilidade de água pode ser uma realidade durante a época de estiagem (entre março e novembro). Por isso administramos o uso dela muito bem. Traga sua toalha e roupas de cama. Um banho de caneca não faz mal a ninguém no calor do semiárido!

    Mas também fazemos parcerias com as pousadas e hotéis localizados nas sedes municipais para quem não abre mão de maior privacidade e ar condicionado. Daí os turistas fazem os passeios durante o dia em nossas comunidades e retornam para a cidade a noite.
  • Como é a alimentação na Rota dos Quilombos?

    Nossa culinária apresentada é a mesma que comemos em nosso cotidiano, não podemos mudar nosso jeito de fazer só para agradar os visitantes, pois consideramos que você escolheu fazer uma vivência de intercâmbio cultural. Os alimentos são produzidos de forma agroecológica, com tecnologias alternativas de convivência com o semiárido, em sua maioria sem agrotóxicos e no nosso jeito “caipira-sertanejo-jequitinhonhense” de ser. Servimos as refeições e cafés da manhã em nossas cozinhas e varandas de casa!

    IMPORTANTE: Caso tenha restrições alimentares nos avise no ato do contrato que faremos as adequações necessárias. Informe se é vegetariano, vegano, diabético, hipertenso ou se não consomem dietas com mel, rapadura e gordura de porco.
  • Como é o clima no semiárido mineiro?

    Na Rota dos Quilombos o clima do semiárido é beeem quente! A sensação térmica é de em média 30 graus exceto nos raros dias mais frios e chuvosos . Traga sua garrafa de água, chapéu ou boné, camisas leves de manga comprida. Nós utilizamos muito as sombrinhas como guarda-sol. E não se esqueça de seu protetor solar e observar seus limites com relação ao calor. A noite temos brisas mais frescas e pode esfriar um pouco.
  • Como é a infraestrutura de apoio dos municípios e comunidades?

    Nossas comunidades geralmente não têm postos de saúde ou hospitais. Caso tenha que se tratar terá que recorrer até as sedes municipais mais próximas e os hospitais são públicos (não atendem convênio). Casos de maior complexidade são remetidos aos Hospitais de Diamantina (há 220 km) e Belo Horizonte (510 Km).

    Sobre Bancos, existem caixas rápidos nas sedes municipais: Agência do Banco Itaú em Chapada do Norte e Banco do Brasil em Berilo. Em Minas Novas há uma agência do Banco do Brasil e também uma do Bradesco. Em todos os municípios existem casas lotéricas que atendem a Caixa Econômica Federal e Agências dos Correios que dão suporte ao Banco do Brasil.